Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Bacia do Rio
 Introdução
Geografia
Clima e Tempo
Hidrologia
Qualidade da Água
 Princípios
 Impactos Humanos na Qualidade da Água
 Água Subterrânea
 Efluentes Agrícolas e Eutrofização
 Indústria e Mineração
 Salinidade
 Dureza
 Organismos Microbiológicos e Patogénicos
 Metais Pesados
Poluentes Orgânicos Persistentes
 Temperatura da Água
 Radio-Nuclídeos
 Estudo de caso
 Adequação ao Uso
Ecologia e Biodiversidade
Resumos das Sub-Bacias
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Poluentes Orgânicos Persistentes  

De todos os poluentes libertados para o meio ambiente pela actividade humana, os poluentes orgânicos persistentes (POPs) são os mais perigosos. Eles são usados ou como pesticidas na indústria ou gerados desintencionalmente como subprodutos de vários processos industriais e de combustão.

Os POPs são tóxicos que podem causar um conjunto de efeitos adversos, incluindo morte, doenças e defeitos de nascença entre humanos e animais. Os efeitos podem incluir o cancro, alergias e hipersensibilidades, danos no sistema nervoso, desordem reprodutiva e distúrbio no sistema imunológico. Alguns POPs são considerados perturbadores endócrinos, os quais podem danificar os sistemas reprodutivos e imunológicos de indivíduos, assim como das suas crias, através da alteração do sistema hormonal. Os POPs como perturbadores endócrinos podem também ter efeitos cancerígenos no desenvolvimento humano.

Estes compostos estáveis podem persistir por anos ou décadas antes de serem quebrados. Eles circulam globalmente através de um processo conhecido como “efeito gafanhoto”. OS POPs libertados numa parte do globo podem, através de um processo repetitivo (e muitas vezes sazonal) de evaporação e deposição, ser transportados através da atmosfera para regiões afastadas da fonte original.

Os POPs podem também ser problemáticos, porque eles se concentram em organismos vivos através da bio-acumulação. Embora não solúveis na água, são facilmente absorvidos nos tecidos gordurosos onde as concentrações podem ser ampliadas até 70 000 vezes mais do que os níveis originais. Os peixes e as aves predatórios, os mamíferos e os humanos estão em posições altas na cadeia alimentar e por isso absorvem as maiores concentrações. Os POPs viajam com eles e como resultado deste processo, podem ser encontrados em pessoas e animais que vivem em regiões remotas como o árctico, a milhares de quilómetros de distância da fonte original de qualquer POP (World Bank 2008).

A informação acima foi obtida do POPs Toolkit e uma abordagem detalhada dos principais POPs podem ser encontradas na caixa de ferramentas.Nove químicos novos foram recentemente adicionados à lista de POPs nos encontros COP4 em Génova, portanto agora temos os "Dirty 21" (em vezdos "Dirty Dozen").

O uso na agricultura de pesticidas que contêm POPs tais como Aldrin, DDT, Dieldrin e heptachloro foram proibidos na África do Sul (UNDP-GEF 2008).

Barris abandonados que continham Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs) podem transforma-se numa fonte de contaminação.
Fonte: ©iStockphoto/Urbanija 2006
( clique para ampliar )

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Explore as interacções entre os organismos no meio aquático


Examine como o ciclo hidrológico faz a água circular na Terra


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema A Bacia do Rio