Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Bacia do Rio
 Introdução
Geografia
Clima e Tempo
Hidrologia
 Princípios da Hidrologia
 Ciclo Hidrológico
 Água Superficial
 Água Subterrânea
Interacções ASF/AST
 Balanço Hídrico
 Hidrologia da Bacia
 Hidrologia da África Austral
Qualidade da Água
Ecologia e Biodiversidade
Resumos das Sub-Bacias
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Interacções entre Água Superficial e Água Subterrânea  

A água subterrânea e a água superficial podem estar intimamente ligadas mesmo quando espacialmente separadas. Cada uma contribui para a outra, tendo estas interacções um papel importante na hidrologia da região (USGS 2009).

Devido à geologia de rocha dura da maior parte da África Austral, interacções entre a água subterrânea e a água superficial geralmente ocorrem em estreitas faixas de aluvião ao longo do canal do rio, em depósitos de areias cenozóicas que debruam a linha costeira do continente, ou nos aquíferos primários dos depósitos de areia no Kalahari (Scott e Le Maitre 1998).

Vegter e Pitman (1996) subdividiram as interacções em três categorias principais:

  1. Rio influente ou curso de água em perda: quando o nível freático está por baixo do leito do curso de água e a água escoa do leito do curso de água através do material poroso para recarregar a água subterrânea (cf. abaixo).
  2. Rio efluente oucurso de água em alimentação: quando o nível freático está acima do curso de água e a água subterrânea alimenta o curso de água (cf. mais abaixo à esquerda).
  3. Um nível freático flutuante: quando o nível freático se desloca para cima e para baixo, determinando influxos periódicos influentes ou efluentes (cf. mais abaixo à direita).
Rio influente (em perda).
Fonte: Commonwealth of Australia 2006
( clique para ampliar )
Rio efluente (em alimentação).
Fonte: Commonwealth of Australia 2006
( clique para ampliar )
Nível freático flutuante.
Fonte: Commonwealth of Australia 2006
( clique para ampliar )

Geralmente, a água subterrânea contribui para o fluxo de base dos rios e cursos de água e pode ser um contribuinte significativo para a recarga de água superficial, especialmente em regiões de maior precipitação. A interacção é muitas vezes bidireccional, dependendo da elevação do nível freático. Se o nível freático é baixo, então a água subterrânea pode ser recarregada por um corpo de água superficial. Alternativamente, se o nível freático for elevado, a água subterrâneapode contribuir para aumentar o corpo de água superficial. Em aquíferos aluvionares pouco profundos e nos aquíferos arenosos do leito do rio, isto normalmente depende do ciclo sazonal de chuva e dos correspondentes níveis de água nas margens do rio (DWAF 2003).

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Explore as interacções entre os organismos no meio aquático


Examine como o ciclo hidrológico faz a água circular na Terra


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema A Bacia do Rio