Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Bacia do Rio
 Introdução
Geografia
 Paisagem
 Geomorfologia
 Vegetação
 Cobertura da Terra
 Bacias da África Austral
A Bacia do Rio e GIRH
Clima e Tempo
Hidrologia
Qualidade da Água
Ecologia e Biodiversidade
Resumos das Sub-Bacias
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

A Bacia do Rio e GIRH  

O Papel da Bacia do Rio na GIRH

As áreas de drenagem, também designadas por bacias hidrográficas, incluem toda a terra desde a sua origem até a sua foz (Dunne and Leopold 1978). O Manual sobre A Gestão Integrada dos Recursos Hídricos (2009) publicado pela Parceria Global de Água e a Rede Internacional das Bacias Hidrográficas (INBO) reconhece a bacia hidrográfica como a unidade para o planeamento da gestão dos recursos hídricos. Existem várias designações alternativas para a bacia hidrográfica, termo que é amplamente usado e reconhecido.

Porquê é Importante?

O conceito da bacia hidrográfica é importante, uma vez que ela é cada vez mais aceite internacionalmente, como uma das abordagens de gestão de recursos hídricos. Tendo em conta que a bacia hidrográfica é tida como unidade de planificação e, uma vez que, muitas bacias são internacionais, é importante que a gestão dos recursos hídricos seja feito de uma forma integrada.

A bacia do rio Limpopo é partilhada por quatro países, nomeadamente Botsuana, Moçambique, África do Sul e Zimbabué. Apesar das diferenças nestes países em termos de necessidades e agendas nacionais com relação á gestão dos recursos hídricos, todos eles devem cooperar para alcançarem os seus objectivos.

A bacia do rio Limpopo, uma bacia transfronteiriça.
Fonte: Hatfield 2010
( clique para ampliar )

Desafios Geográficos Apresentados pela GIRH

A GIRH é um desafio, sendo maior ainda quando se trata de bacias transfronteiriças. Contudo, existem desafios específicos para uma abordagem centrada na bacia hidrográfica, dois dos quais incluem a questão dos dados e dos recursos de hídricos subterrâneos.

Dados

Em contextos de bacias transfronteiriças, a maior parte dos dados são colhidos a nível nacional (veja capítulo Monitorização Existente) e com a excepção de alguns casos raros, estes foram recolhidos em períodos diferentes, com uso de métodos de recolha e armazenagem diferentes, bem como abordagens e tecnologias também diferentes.

Uma abordagem centrada na bacia hidrográfica implica a recolha nos mesmos formatos e para os mesmos padrões e verificação quer de uma forma uniforme ou a necessidade de se aplicação de um programa adicional mais abrangente mas que pode ser bastante dispendioso.

Água Subterrânea

Uma vez que a abordagem centrada na bacia hidrográfica usa a água superficial como a base de planejamento e gestão, nem sempre integra todas as Águas Subterrâneas, pois nem sempre estes estão dentros dos mesmos limites como as águas de superfície. Embora alguns aquíferos transfronteiriços (atravessarem fronteiras nacionais) possam ocorrer na bacia hidrográfica, alguns podem transcender os limites da bacia hidrográfica para as águas superficiais. Por conseguinte, algumas considerações devem ser feitos quanto aofluxo das águas subterrâneas da bacia, particularmente para o efeito do cálculo do Balanço Hídrico.

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Explore as interacções entre os organismos no meio aquático


Examine como o ciclo hidrológico faz a água circular na Terra


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema A Bacia do Rio