Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Bacia do Rio
 Introdução
Geografia
Clima e Tempo
Hidrologia
Qualidade da Água
Ecologia e Biodiversidade
 Ecologia
 Ecologia Aquática
 Elementos Essenciais
 Habitats Aquáticos
Vida nos Ecossistemas Aquáticos
 Cadeias e Redes Alimentares
 Biomassa e Produção
 Classificação de Organismos
 Micro-organismos
 Plantas
 Invertebrados
 Vertebrados
 Espécies de Peixe na Bacia do Rio Limpopo
 Factores que Afectam os Ecossistemas
 Terras Húmidas
 Biodiversidade
 A Avaliação dos Ecossistemas do Milénio
Resumos das Sub-Bacias
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Vida nos Ecossistemas Aquáticos  

Os tipos de organismos que habitam os ecossistemas aquáticos dependem de muitos factores, incluindo recursos disponíveis e ambiente físico. Comunidades biológicas - as espécies presentes e a sua abundância relativa - surgem através da interacção entre diferentes tipos de organismos. Estas interacções podem ser parcialmente descritas em termos de:

Conceitos Básicos - Energia e Alimento

Na ecologia aquática, os biólogos frequentemente classificam os organismos de acordo com o modo como estes obtêm energia para viver, crescer e reproduzir-se. Porque a luz solar é, em última instância, a fonte de energia para todos os organismos, a distinção básica reside entre os organismos que usam energia directamente — autótrofos — e os que recebem energia indirectamente através do consumo de outros organismos — heterótrofos.

Autótrofos

Autótrofos, ou produtores, são organismos que produzem o seu próprio material orgânico a partir de fontes inorgânicas. A maioria dos autótrofos realizam este processo usando a fotossíntese, processo pelo qual as plantas e algas usam energia solar para combinar dióxido de carbono e água para produzir amido, açúcares e oxigénio.

A fotossíntese é o processo biológico mais importante do planeta e os seus produtos impulsionam a actividade biológica de quase todos os ecossistemas, incluindo ambientes aquáticos. O oxigénio produzido está disponível para ser usado por outros organismos, fazendo da fotossíntese um agente controlador muito importante do dióxido de carbono e do oxigénio em qualquer ambiente.

A fotossíntese nos sistemas aquáticos é realizada por uma variedade de autótrofos, que variam de tamanho desde organismos microscópicos unicelulares a grandes plantas aquáticas (macrófitas). Autótrofos são produtores primários porque produzem o primeiro nível de compostos orgânicos a partir de substâncias inorgânicas simples. Em última análise, todos os outros tipos de organismos (heterótrofos) dependem do carbono orgânico produzido pelos autótrofos.

Porque a fotossíntese depende da luz solar, a distribuição dos autótrofos depende em parte da quantidade de luz disponível em um ecossistema aquático. Em águas rasas e rios pedregosos, perifíton (ou biofilme) – sobretudo as diatomáceas e cianobactérias – são os principais produtores primários, mas a sombra da mata ciliar pode limitar o processo da fotossíntese; também o fornecimento de nutrientes nestes habitats pode ser escasso. A redução da sombra da vegetação ciliar nos rios mais largos permite que a superfície do rio receba mais luz. Contudo, em secções profundas ou turvas, a penetração da luz pode ser insuficiente para garantir o crescimento dos autótrofos.

Os ecossistemas aquáticos suportam uma grande diversidade de vida.
Fonte: Hatfield 2010
( clique para ampliar )

Heterótrofos

Heterótrofos, ou consumidores, são organismos que obtêm energia através do consumo de outros organismos (autótrofos ou outros heterótrofos) como alimento. Na perspectiva do fluxo de energia em sistemas ecológicos, os heterótrofos podem ser classificados de acordo com o seu tipo de alimentação:

  • Herbívoros são chamados consumidores primários porque se alimentam de plantas.
  • Carnívoros são chamados consumidores secundários porque se alimentam de outros animais.
  • Omnívoros alimentam-se tanto de autótrofos como de outros heterótrofos; isto quer dizer que eles se alimentam tanto de plantas como de animais. Muitos organismos aquáticos, incluindo peixes são omnívoros.
  • Detritívoros consomem matéria orgânica morta (detritos). Os detritívoros incluem vários tipos de bactérias e fungos, invertebrados tal como vermes e insectos, bem como alguns vertebrados necrófagos. Insectos aquáticos, por exemplo, trituram folhas mortas mas também consomem bactéria e fungos que crescem nas folhas.

Os heterótrofos podem igualmente ser classificados de acordo com o modo como obtêm alimento e energia (p. ex., grupos funcionais de alimentação) e pelo seu papel específico nos ecossistemas aquáticos (Cummins e Klug 1979):

  • Pastadores-raspadores alimentam-se de perifíton e biofilme.
  • Fragmentadores são detritívoros que se alimentam de matéria orgânica particulada grossa, sobretudo serapilheira presente nas zonas ripárias.
  • Colectores alimentam-se de partículas orgânicas finas e podem ser subdivididos em dois grupos a depender se estas partículas de alimento se encontrem suspensas na água (p. ex., colectores-filtradores ou filtradores), ou tenham sido depositadas no substrato (colector-recolectores).
  • Saprófitos ingerem sedimentos finos e a matéria orgânica que estes contêm.
  • Predadores alimentam-se de outros animais.

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Explore as interacções entre os organismos no meio aquático


Examine como o ciclo hidrológico faz a água circular na Terra


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema A Bacia do Rio