Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A População e o Rio

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Serviços de Ecossistema  

Serviços de ecossistema são os benefícios que as pessoas obtêm da natureza (Scholes e Biggs 2004). Estes serviços foram classificados em quatro categorias pela Avaliação dos Ecossistemas do Milénio (2003):

  • Serviços de Abastecimento – produtos oriundos dos ecossistemas como água doce, alimentos e lenha;
  • Serviços de Regulação – benefícios de regulação obtidos a partir de processos do ecossistema, tais como regulação de doenças, polinização, protecção contra inundações e purificação da água;
  • Serviços Culturais – benefícios não-materiais conseguidos a partir dos ecossistemas, tais como a estética, os benefícios educacionais e espirituais; e
  • Serviços de Apoio – serviços necessários para a produção de todos os outros serviços do ecossistema, tais como formação do solo, produção primária e ciclo de nutrientes.

Estes serviços contribuem directa ou indirectamente para o bem-estar humano. No entanto, o uso excessivo dos recursos naturais e a poluição dos ecossistemas podem comprometer a saúde dos ecossistemas que fornecem a base para o bem-estar humano. Assim, é importante que as pessoas que vivem em ou nas proximidades dos ecossistemas da bacia hidrográfica do rio Limpopo não ultrapassem a capacidade dos ecossistemas de resistir às pressões. Isto poderia levar ao colapso da função do ecossistema, destruindo fontes de alimento, eliminando os valiosos serviços que o rio proporciona e reduzindo a capacidade da população local para manter um meio de vida.

A tabela abaixo mostra como os ecossistemas contribuem para o bem-estar humano, utilizando o exemplo de processos ecológicos apoiados pelo regime de caudais.

Ligações entre os Serviços de Ecossistema, Processos Ecológicos Apoiados pelo Regime de Caudais e Bem-estar Humano.

Serviços de ecossistema

Bem-estar humano

Componente de caudais ambientais
e processos ecológicos

Abastecimento

O regime de caudais apoia a prestação de diferentes serviços de abastecimento, tal como água potável, instalações, materiais de construção e alimentos.

Material básico para uma boa qualidade de vida.

Fornecimento de peixe: o ciclo de vida de muitas espécies de peixe depende da variabilidade natural dos caudais fluviais, p. ex., as grandes inundações são importantes para a migração dos peixes bem como para a desova e a reprodução.

Plantas medicinais, frutos: os níveis de seca possibilitam a recuperação de certas plantas de solos aluviais. As grandes inundações espalham frutos e sementes de plantas ribeirinhas.

Abastecimento de água: as grandes inundações recarregam os lençóis freáticos das planícies.

Regulação

O regime de caudais ecológicos ajuda a controlar a poluição, as pestilências e as inundações.

Segurança, saúde.

Controlo de inundações: a vegetação ribeirinha estabiliza as margens do rio. Caudais que mantêm os níveis de humidade do solo nas margens e depositam nas margens nutrientes e sementes, mantendo a vegetação ribeirinha.

Controlo da poluição: os caudais de alta turbulência restabelecem as condições normais da qualidade de água após períodos prolongados de caudais baixos, afastando resíduos de produtos e poluentes.

Controlo de pestilências: um rio com caudais ecológicos é mais resistente à invasão de espécies exóticas. Rios represados, desviados ou modificados que criam águas permanentemente paradas e regimes caudais mais constantes criam um ambiente favorável para espécies exóticas.

Cultural

Serviços culturais, recreativos e estéticos.

Boas relações sociais.

Caudais suficientes para maximizar valores estéticos e contribuir para os serviços culturais são uma componente importante do regime de caudais ecológicos.

Apoio

Biodiversidade, ciclo de nutrientes e sedimentos.

Material básico para uma boa qualidade de vida, segurança, saúde, boas relações sociais.

As grandes inundações podem manter o equilíbrio das espécies em comunidades aquáticas e ribeirinhas, bem como a diversidade de tipos de florestas em solos aluviais, através da inundação prolongada (espécies diferentes de plantas têm tolerâncias diferentes).

Adaptado de: Forslund et al. 2009

Avaliação dos Ecossistemas do Milénio na África Austral (SAfMA)

A Avaliação dos Ecossistemas do Milénio na África Austral (SAfMA) foi realizada para avaliar o estado dos ecossistemas da África Austral, bem como as suas capacidades de prestar serviços em múltiplas escalas. Os relatórios regionais e integrados da SAfMA incluem avaliações pormenorizadas sobre os países ribeirinhos da bacia hidrográfica do rio Limpopo (1960-2000), com projecções para o futuro (2030).

A água é um serviço essencial de ecossistema.
Fonte: Schaefer 2010
( clique para ampliar )

A avaliação concluiu que existe uma forte interacção entre o bem-estar humano e o estado dos serviços de ecossistema da região (ver quadro abaixo). Os alimentos, a água e a energia da biomassa fornecidos pelo ecossistema estão directamente ligados ao bem-estar humano, e a saúde humana depende de uma nutrição adequada. A informação está disponível e documentada para o fornecimento de alimentos através dos ecossistemas agrícolas; no entanto, há menos documentação sobre o sector informal e o papel dos caçadores-colectores, sendo que a contribuição dos serviços de ecossistema para essas actividades parece ser subestimada (SAfMA 2004). Alimentos, carburantes, plantas medicinais e água são serviços essenciais para os pobres das zonas rurais na África Austral, mesmo se a sua utilização não seja documentada.

HIV/SIDA e os Serviços de Ecossistema

Nenhum estudo sobre o bem-estar humano na África Subsaariana pode ignorar o impacto generalizado da pandemia da SIDA. Os efeitos demográficos – por exemplo, a baixa expectativa de vida à nascença em toda a região – terá um notável impacto, provavelmente transitório, sobre a taxa de crescimento da população humana durante o próximo quarto de século. Perversamente, o impacto do homem sobre os ecossistemas poderá aumentar como resultado das tensões económicas causadas pela doença. Famílias sem outros recursos, e sobrecarregadas com o cuidado de membros familiares que antes eram economicamente activos e fornecedores de trabalho, recaem no uso (e às vezes na reutilização) dos recursos naturais para sobreviver. Ao mesmo tempo, os conhecimentos e as competências necessárias para a gestão dos recursos naturais, à escala local e regional, têm desaparecido por causa das mortes prematuras.

Interações importantes entre as questões dos serviços de ecossistema (tais como a má nutrição, água contaminada e doenças como a malária), a pobreza, o impacto e propagação da SIDA é uma razão pela qual a enfermidade teve grande impacto na região. Por exemplo, o abastecimento insuficiente de proteínas e micronutrientes resulta numa progressão mais rápida da infecção desde um estado debilitado e até à morte. Consequentemente, há menos dinheiro e trabalho para o cultivo de cereais de melhor qualidade, o que leva à uma maior desnutrição. Existem processos de reacções realimentadas pelos efeitos mútuos negativos no âmbito da água e do saneamento e para o controlo de doenças transmitidas por vectores.

Fonte: Avaliação dos Ecossistemas do Milénio na África Austral (SAfMA) 2004

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema A População e o Rio


Veja o cronograma histórico dos países da bacia do rio Limpopo, incluindo os acordos de água e construções de barragens