Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Gestão dos Recursos Hídricos

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Conservação e Reúso de Água  

A conservação de água é a minimização da perda de água, o cuidado e protecção dos recursos hídricos e o uso eficiente e eficaz de água. O conceito geralmente foca a eficiência dos processos ou acções associados aos recursos hídricos.

Para que as estratégias de conservação de água sejam eficazes, é necessária uma consciencialização significativa sob a forma de campanhas através de workshops, fóruns de discussão e boletins informativos para integrar os princípios de conservação de água na vida diária das pessoas.  

Os países na bacia têm abastecimentos de água limitados e prevêem uma demanda de água crescente como resultado da variação e alteração climática, crescimento da população e desenvolvimento industrial. Por isso, é muito importante que todos os sectores de uso de água optimizem o uso de água para garantir que as necessidades básicas humanas e as necessidades do ambiente são cumpridas, agora e no futuro. A implementação dos princípios de conservação de água é essencial.

Os objectivos de conservação de água incluem:

  • Sustentabilidade - Para garantir a sustentabilidade para gerações futuras, através do uso sustentável de água.
  • Conservação de energia - A bombagem de água, distribuição e instalações de tratamento de águas residuais usam quantidades de energia significativas.
  • Conservação do habitat - Minimizar o uso de água ajuda a preservar ecossistemas de água doce bem como a reduzir a necessidade de construir barragens e outra infra-estrutura de desvio de água.

O Protocolo da SADC sobre Cursos de Água Partilhados requer que todos os estados da bacia adoptem Planos Integrados de Gestão de Recursos Hídricos(GIRH) para abordar o uso e conservação de recursos hídricos. Isto é discutido em mais detalhe no tema Governação.

Reutilização de Água

A reutilização de água é também uma forma de conservação, uma vez que a água reutilizada substitui água que seria proveniente de outras fontes. Praticamente toda a água que sai de uma torneira pode ser usada pelo menos duas vezes. A descarga de água de um processo, digamos tomar banho, pode ser adequada para outro uso, como por exemplo, regar o jardim.

A reutilização de água não só fornece uma fonte de água alternativa mas também reduz a poluição minimizando a descarga de águas residuais. Além disso, a reutilização de água nos sectores maiores—agrícola e industrial—permite uma maior distribuição para outros sectores. Se for implementada de forma adequada, a reutilização de água tem o potencial de ocasionar benefícios ambientais, económicos e financeiros significativos.

O conceito de reutilização de água é aplicável a nível do agregado e a nível industrial e da exploração mineira. A nível do agregado familiar a água cinzenta (água residual doméstica não tratada das banheiras, duches, lavatórios e máquinas de lavar) pode ser reutilizada sem tratamento prévio para irrigação agrícola ou paisagística, com os devidos cuidados por certas plantas são sensíveis a detergentes e outros produtos de limpeza.

O efluente de estações de tratamento de águas residuais também pode ser reutilizado para irrigação ou aplicações urbanas.A reutilização do efluente para agricultura deve ser feita com uma boa gestão para prevenir impactos adversos na saúde humana. A água para muitos fins não tem de ser da mesma qualidade que a água para consumo: a água residual tratada, apesar de não ser potável, pode ser adequada para autoclismos em empresas ou edifícios comerciais, lavagem de carros, regar jardins, etc.

Uma vez que o sector agrícola irrigado é o maior consumidor de água na bacia do rio Limpopo, as estratégias de conservação de água devem focar este grupo para obter poupanças máximas. É possível fazer poupanças significativas através da redução de perdas de transporte em canais, plano de irrigação adequado, medição e atribuição de preço à água para irrigação e melhorias na eficiência dos sistemas de irrigação.

Botsuana

Na África Austral, o Botsuana e a África do Sul desenvolveram balanços hidrológicos parciais e há um esforço para incorporar águas residuais nestes balanços como um método de reutilização e conservação de água (Arntzen e Setlhogile 2007). No Botsuana, a reutilização de águas residuais e a sua definição como um recurso económico foram destacadas no Plano Director Nacional para Águas Residuais e Saneamento de 2003. No plano, a água residual pode ser libertada para o ambiente ou tratada de novo em estações de tratamento de água residual. A água residual tratada por substituir parcialmente novas extracções de água doce superficial e subterrânea.

A reciclagem de água está actualmente a ser analisada como parte da estratégia do Botsuana para abordar a crescente demanda de água. Este assunto é discutido em mais detalhe num artigo da SADC Waterwire de Agosto de 2010.

Moçambique

Em Moçambique, a conservação de recursos hídricos é partilhada entre a Administração Regional de Águas do Sul (ARA-Sul) e o Ministério para a Coordenação da Acção Ambiental (MICOA) (Barros 2009).

África do Sul

A Lei da Água (1998) da África do Sul inclui reformas fundamentais relacionadas com a sustentabilidade do uso de água no país principalmente semi-árido. Para satisfazer esta reforma, todas as associações de consumidores de água agrícolas devem entregar um Plano de Gestão Ambiental a detalhar as suas práticas de gestão de infra-estrutura actuais, medir o uso e gestão de água irrigada, desenvolver um balanço hídrico (entradas e saídas) e identificar melhores práticas de gestão para conservação de água e gestão da demanda (DWAF 2009a).

Zimbabué

Na África Austral as técnicas de recolha de água da chuva (RWH) existem há já vários anos. O Zimbabué introduziu desde então a técnica de fanya juu, poços e recolha da água da chuva em áreas comunais (Motsi et al. 2004). Os poços melhoram as taxas de infiltração de água, a retenção de água, reduzem a evaporação e o armazenamento superficial e o tempo de ocorrência da infiltração aumenta. Realizou-se um estudo nas províncias de Mashonaland e Masvingo e verificou-se que melhorar as opções de lavoura aumentaria a capacidade de retenção no solo e recomendou-se que a maioria dos agricultores em áreas com precipitação baixa adoptem estas técnicas (Motsi et al. 2004). Um estudo de caso divulgado pelo InterPress News Service está incluído na secção sobre Agricultura.

A recolha de água da chuva é uma técnica específica na conservação e reutilização da água.
Fonte: Kruchem 2008
( clique para ampliar )

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Examine o comércio de água virtual e a pegada de água dos países da SADC


Investigate the dams of the Limpopo basin


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema Gestão dos Recursos Hídricos